Pulo do Lobo

segunda-feira, novembro 14, 2005

Viver para a política

Pacheco Pereira já escreveu aqui sobre o assunto em termos que merecem o meu acordo. Como se sabe, o conceito de «políticos profissionais» tem muito de weberiano. Mas há uma outra distinção de Max Weber, a respeito dos políticos profissionais, que permite compreender muito bem Cavaco Silva: a diferença entre o viver da política e o viver para a política. Cavaco Silva não é um político do viver da política, mas é certamente um político do viver para a política, um político que dedicou uma parte substancial da sua vida adulta à actividade política e sem nenhuma dependência económica ou profissional dos cargos que exerceu. Isso também ajuda a perceber certos aspectos da sua personalidade: independência moral, noção de serviço público, defesa da governabilidade, visão da política associada à realização e à criação de resultados. São traços desse viver para a política e não de um viver da política que, talvez com excepção de Francisco Louçã (que mesmo assim se serve deles como um demagogo e um moralista), os outros candidatos não têm.

1 Comments:

  • At 2:37 da tarde, Anonymous cris said…

    mas nao abdicou da reforma, essa é que é essa. Por isso devia estar calado.

     

Enviar um comentário

<< Home