Pulo do Lobo

quinta-feira, janeiro 05, 2006

Paris Vale Bem Uma Rosa

O dr. Vital Moreira ficou muito amofinado porque Cavaco e os seus apoiantes, em campanha por Grândola, cantaram, imagine-se, o "Grândola Vila Morena".
Parece que é mesmo a sua maior amofinação desde a queda do Muro de Berlim.
Só não sei o que o amofinou mais, se foi ouvir Cavaco a cantar, o que revela alguma lucidez da parte do dr. Vital, ou se foi que Cavaco não tivesse cantado o hino da Mocidade Portuguesa, como o dr. Vital esperava. "Não haverá limites para o oportunismo eleitoral?", pergunta. E bem. Em matéria de oportunismo, o dr. Vital é uma autoridade. Isto é, alguém que se converteu à democracia (por si sempre dita) burguesa nas vésperas de 1989. Nada mal para quem agora duvida, com constitucionalíssima ciência, da "estrutura democrática" dos outros.
Mas eu, que sempre votei nos outros e já gostava do Zeca Afonso quando o dr. Vital era empresário dos amanhãs que cantam, acho que desta vez o dr. Vital perdeu uma excelente oportunidade de ficar calado. Nada me faz desejar mais furiosamente mil vitórias de Cavaco do que este autoproclamado monopólio da virtude, esta pretensa superioridade moral, este insuportável farisaísmo da extrema-esquerda vitalícia.
Ninguém é dono da liberdade, nem do 25 de Abril, nem sequer da música do Zeca (sim, o Zeca). E o dr. Vital talvez menos do que muitos dos tais outros. Há quem se lembre de que cor pouco morena queria ele cobrir as Grândolas deste país nos idos de 74. Paris vale bem uma missa? Pois sim, e um lugar de deputado vale bem uma rosa. O dr. Vital que meta a viola no saco e proteja a constitucionalíssima cabeça porque os muros teimam em cair.
P.S. Vital Moreira acumula o ofício de censor com o de presidente da comissão do centenário da República. Tenham medo, muito medo...

9 Comments:

  • At 5:42 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Consultório sentimental:

    Tenho um problema parecido: sou de direita e gosto do Zeca, embora me sinta mais Sérgio Godinho...
    Ultimamente tenho reparado que o país é fértil em patacoadas, e por isso hoje não é o primeiro dia do resto da minha vida. A verdade é que o Cavaco vai ganhar porque o português ouve-o e ele lembra-lhe a paz, o pão,habitação, saúde, educação!


    Quando bebo uns copos com amigos apetece-me, por vezes, cantar A Internacional e até gritar CGTP - Unidade Sindical. As pessoas olham para mim de forma esquisita: os de esquerda acham que os estou a roubar quando apenas me limitei a nacionalizar uma canção, mas também há os que, à direita da razoabilidade, se sintam indignados por eu gostar de músicas que ficam no ouvido... Fado triste, fado negro das vielas.. Ou será o coro das velhas? Digam-me, por favor, que devo fazer?

    Com um brilhozinho nos olhos

    Rui Moreira

     
  • At 5:47 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Pois. Acontece que o Zeca cantava para animar as massas contra liberais de merda como o Cavaco e como tu.

     
  • At 6:09 da tarde, Blogger André Abrantes Amaral said…

    Excelente artigo.

     
  • At 6:29 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Ho, ho, ho! Coitado do Vital! Deixe-o vociferar à vontade! Em democracia todos temos direito à asneirada. E o Vital ficou com os tímpanos a zumbir porque o Cavaco falhou muitas notas.

     
  • At 9:26 da tarde, Anonymous António P. Castro said…

    O verdadeiro retrato do Vital está nas suas intervenções estalinistas como deputado do PC. Dei por mim a relê-las, na vã tentativa de decifrar os artigos do "Público" e os "posts" em que se desmultiplica. A conclusão a que cheguei foi a de que se trata, efectivamente, de um oportunista compulsivo.

     
  • At 9:48 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Parabens, por este comentário.

    20 pontos para você :-)

    É essa a principal razão pela qual eu não voto em nenhum candidato desta esquerda.

    Lino Reis

     
  • At 10:19 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Confesso que não aprecio o registo por vezes excessivamente "pessoal" da discussão política actual. Vital Moreira tem muito por onde se "atacar" sem ser preciso recorrer a este tipo de argumentação que o Pedro Picoito usa. Gostaria mais que discutisse as ideias e o deixasse "a falar sozinho" noutros domínios.
    Mantendo assim o registo de Cavaco Silva.
    rm

     
  • At 7:03 da tarde, Blogger sabine said…

    Todas as dissidências são boas quando são para o nosso lado. Os outros são uns vendidos. Falamos da Zita Seabra?
    Quanto à sua posição acerca do "Grandola, vila morena": concordo consigo, a música não é propriedade nem da esquerda nem na direita.
    Ver Cavaco Silva cantá-la soa no entanto a oportunismo eleitoral. Estarei enganada? Talvez.

     
  • At 11:04 da tarde, Blogger Pedro Picoito said…

    O problema de Vital Moreira não é ser um dissidente, é, pelo contrário, não ser suficientemente dissidente. Apesar de ter mudado para o PS, continua a pensar como um controleiro do PCP. Só assim se explica o episódio. Não se pode dizer o mesmo de Zita Seabra.

     

Enviar um comentário

<< Home