Pulo do Lobo

sábado, dezembro 10, 2005

O senhor nunca viu o choro de uma criança

Do debate de ontem à noite há a dizer que o dr. Louçã foi igual a si mesmo. Numa reedição do grosseiro recorte demagógico a que nos tem mansamente habituado, a quintessência da nova evangelização voltou a trazer a criançada para o debate político. Vai daí, brinda-nos com a comovedora história de Nelson, um menino de 9 anos, filho de imigrantes, que chorou no final do Portugal-Grécia e que não pode jogar no clube da terra pelo limite imposto a estrangeiros. Isto tem nome, mas não é certamente política. Cavaco ouviu tudo isto e muito mais com democrática resignação e sobre-humana polidez. Respondeu, arguiu, suportou. Um debate com o dr. Louçã consiste sobretudo nisso. Suportar o extravagante populismo do adversário sem adoptar a postura chicaneur que Louçã exibe com resoluto descaramento. Impassível, sereno, tolerante. Na sua mais incisiva prestação televisiva, Cavaco acabou também por ser, ontem à noite, uma verdadeira «esfinge». Uma prodigiosa e imperturbável esfinge democrática.

24 Comments:

  • At 9:04 da manhã, Anonymous LA-C said…

    Deve ser terrível ver o candidato que se apoia levar um baile como o que Cavaco levou. Têm a minha solidariedade.

     
  • At 3:59 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Oh LA-C

    Falas de baile e se calhar nem sabes dançar. É sempre assim, falas do que não sabes. Ainda se fosse o Jerónimo, esse sim esse dança e não pisa os pés dos parceiros.

    Vou esperar por fins de Janeiro para te ensinar a dançar...o Fandango e o Corridinho Algarvio

    Vai treinando

    Habitua-te

     
  • At 7:29 da tarde, Blogger BoloRei said…

  • At 7:52 da tarde, Anonymous Zé Maria said…

    custa muito não mandar o louçã dar uma volta ao bilhar grande... livra!!!

     
  • At 11:16 da tarde, Anonymous anti-esfinge said…

    a minha solidariedade com Cavaco e os cavaquistas "supra-partidários" após aquela banhada com Louçã; é preciso respeitar os vencidos!

     
  • At 11:59 da tarde, Anonymous anti-esfinge said…

    ?

     
  • At 3:03 da manhã, Anonymous André Militão said…

    "Cavaco acabou também por ser, ontem à noite, uma verdadeira «esfinge»"

    LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL!

    Para quê comentar a perfeição! Já agora Tiago, só lhe falta dizer que a esfinge Cavaco transforma os seus adversários em bolos-reis!

    "Cavaco ouviu tudo isto e muito mais com democrática resignação e sobre-humana polidez. Respondeu, arguiu, suportou"

    No fundo, esta expressão resume bem o pensamento destes yuppies: "democrática resignação"


    P.S. A propósito, a forma como Louçã abordou o problema da imigração foi tão populista como a de Cavaco (a torrente de imigrantes de um dia para o outro, lembram-se). A diferença está no conteúdo: enquanto Cavaco está de acordo com esta política que discrimina os imigrantes e provoca o crescimento de imigrantes clandestinos que vivem e trabalham em condições miseráveis, Louçã defende uma política mais justa para que estes não sejam discriminados e tenham os mesmos direitos que os portugueses que cá trabalham.

    Infelizmente, o sr. só se lembra do populismo e não se lembra dos dados concretos que Louçã apresentou e que deixaram Cavaco sem resposta. Mas eu faço-lhe o favor de os repetir, as quotas de imigração não foram nem de perto nem de longe preenchidas e, dos 20 mil imigrantes que entraram para Portugal no ano passado, apenas menos de 200 receberam visto!! E isto, para qualquer pessoa de bom senso e com a mínima noção de responsabilidade social, é inadmissível!

     
  • At 11:02 da manhã, Blogger Pedro Santos Cardoso said…

    Caro Tiago,

    por essa ordem de ideias, Cavaco também teve uma saída infeliz e populista - quando afirmou que corríamos o risco de ver imigrantes em maior número do que os próprios portugueses.

    http://arespublicaemdebate.blogspot.com
    http://odoloeventual.blogspot.com

     
  • At 12:59 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Pobre Louçã.

    Afirmando “eu recebi 55 mil pessoas com salários em atraso, uma quebra do investimento privado da ordem dos 37 por cento” , frisando que “não se encontra outro período na História em que as reformas aumentaram oito por cento”, “o que está em causa é a sustentabilidade da Segurança Social” e “pode ser utópico e irrealista alguém que quer ser Presidente da República dizer que o aumento da idade da reforma não devia ser feito” e, fazendo notar que avança para Belém por decisão própria e não de "directórios políticos", Cavaco Silva meteu a "fera" Louçã no bolso. Também não se pode dizer que tenha perdido, visto que a sua campanha tem como objectivo promover-se e ao respectivo partido.

    Entretanto, a pouco e pouco vai caindo a grande falácia da esquerda: que Cavaco não sabe falar.

    posted by Assur at 13:29

     
  • At 4:23 da tarde, Blogger ZP said…

    Foi um bom debate, mostrando dois politicos muito diferentes, mas ambos em plena forma e sem medo de revelar as suas divergencias, que ficaram claras. Foi, alias, aé agora, o debate de melhor nivel. É possivel que os resultados se devam tambem à qualidade e ritmo que os entrevistadores lhe imprimiram. Louçã esteve menos populista que o habitual (e por isso melhor) e Cavaco esteve à altura no "taco-a-taco" que se gerou, contrariando a tal falacia de que perderia os debates.

     
  • At 6:48 da tarde, Anonymous João L. Silva said…

    http://dn.sapo.pt/2005/12/12/opiniao/mais_dois_debates.html

     
  • At 8:22 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    esses bloquistas era cortar-lhes o cabelo! ;)

     
  • At 8:28 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Ó militão, vai mas é militar prós gulags da tua terra amiguinho que o capital financeiro do BLOGGER não gosta de ressentidos!

     
  • At 1:38 da manhã, Anonymous Carla Matos said…

    concordo que tenha sido a melhor prestação de cavaco, ainda que se possa admitir (sem medos) que perdeu o debate. não há ninguém capaz de ganhar ao trotskista do país (é um facto).
    eu vou votar nele (NO CAVACO!) e não é pelos debates que vou mudar o meu voto. aliás, as prestações têm sido mto melhores do que eu esperava... pena é aquelas maozitas sempre a tremer... o homem vai ganhar, raios! não é preciso andar com medo

     
  • At 1:44 da manhã, Anonymous RATM said…

    então e do grande capital financeiro? Ninguém fala?

     
  • At 4:54 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    capital financeiro? irra.. esta comunada está em todo o lado

     
  • At 4:40 da tarde, Anonymous João Graça said…

    quantos conservadores há neste blog? o sr. ivan nunes disse que em portugal só haviam sete, pois eu conheço muitos mais (eu inclusive)

     
  • At 4:43 da tarde, Anonymous João Graça said…

    quantos conservadores há neste blog? o sr. ivan nunes disse que em portugal só haviam sete, pois eu conheço muitos mais (eu inclusive)

     
  • At 4:43 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    quantos conservadores há neste blog? o sr. ivan nunes disse que em portugal só haviam sete, pois eu conheço muitos mais (eu inclusive)

    João Graça

     
  • At 4:43 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    quantos conservadores há neste blog? o sr. ivan nunes disse que em portugal só haviam sete, pois eu conheço muitos mais (eu inclusive)

    João Graça

     
  • At 4:43 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    quantos conservadores há neste blog? o sr. ivan nunes disse que em portugal só haviam sete, pois eu conheço muitos mais (eu inclusive)

    João Graça

     
  • At 4:43 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    quantos conservadores há neste blog? o sr. ivan nunes disse que em portugal só haviam sete, pois eu conheço muitos mais (eu inclusive)

    João Graça

     
  • At 4:43 da tarde, Anonymous João Graça said…

    quantos conservadores há neste blog? o sr. ivan nunes disse que em portugal só haviam sete, pois eu conheço muitos mais (eu inclusive)

     
  • At 12:44 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Enjoyed a lot! film editing classes

     

Enviar um comentário

<< Home