Pulo do Lobo

quarta-feira, janeiro 25, 2006

A Esquerda não aprende

Lido Vital Moreira ou Vicente Jorge Silva, cheguei à conclusão, que algumas pessoas precisam mais que recordem o seu passado do que serem informadas sobre o que acontecerá no futuro.

Uma esquerda que olhando para os factos os distorce propositadamente esperando que quem os leia confunda o conhecimento de um assunto com o facto de ouvir falar nele. Não é a mesma coisa e nada tem de novo, é receita velha.

Os factos são claros, a vitória de Cavaco Silva foi enorme, com uma diferença de 30% para o candidato Manuel Alegre. Procurar confundir este simples facto com a obtenção de uma maioria à primeira volta de apenas de 0,6% é a prova de que a esquerda não aprendeu nada.

Não aprendeu a diferença entre ser crédulo e estar ao serviço de uma causa. Até nisso falharam. É quase comovente verificar a forma como pintaram o mundo para o adaptar aos seus próprios preconceitos. Mas o mundo é real e já tem outras cores.

Curioso, ver o uso da noção de aristocrata, no seu verdadeiro sentido, ao nome de Sampaio, já que o seu uso não é aqui mais do que uma avaliação de competência. O bom uso do poder.

Jorge Sampaio foi um Presidente que dificilmente será recordado para além do seu último ano de mandato. Vital Moreira considera Sampaio um exemplo do bom exercício do poder? Não, confunde.

Vital Moreira não sabe o verdadeiro sentido de aristocrata, confunde com o costumeiro preconceito de esquerda sobre a noção e a prova de tal confusão está na sua apreciação sobre a falta de cultura que ele adivinha em Cavaco Silva e a comparação feita com os seus antecessores.

Tal como a esquerda derrotada, retiram-se das palavras de Vital Moreira ou Vicente Jorge Silva o que realmente os apoquenta, a ofensa que a eleição de Cavaco Silva causa aos seus delicados e empinados narizes.

Esta gente não é de esquerda é snob.

(publicado na Razão das Coisas)

17 Comments:

  • At 5:23 da tarde, Anonymous sm said…

    "a vitória de Cavaco Silva foi enorme"

    Já disse que Cavaco ganhou. Ponto final. Mas a vitória não foi enorme. A medida da vitória não deve ser Cavaco / Alegre, mas sim Cavaco / Adversários. Porque havia claramente dois campos: pró-Cavaco e anti-Cavaco. Face aos resultados pode-se dividir os eleitores entre a favor e contra Cavaco. Cavaco foi o PR eleito com a maior % de portugueses contra.

    Agora espero que Cavaco cumpra as suas promessas.

     
  • At 6:31 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    "Essa gente" de esquerda não
    quer (!) aprender.

    "Eles" nunca o quiseram.

    Eu não estou nada supreendido.

    "Eles" impedem qualquer conversa construtiva ...

    "Eles" tudo dizem saber melhor ...
    ... e nunca são responsáveis pelo que corre mal.

    El Zorro

     
  • At 9:56 da tarde, Blogger el__sniper said…

    Pelos visto este blog não consegue morrer. Ou assumem-no como um blog permanente ou de facto acabem com ele. Não esperem é ficar com a última palavra para o acabar, pq em democracia não existe útima palavra, se não compreendem isso então arrastem a morte do blog.
    Quanto à vitória de Cavaco ela foi simultaneamente de 30% de avanço sobre o segundo e 0.6% para ser eleito PR.
    Imagine que ele tinha 29% de avanço, não tinha ganho. Posso-lhe recordar que Freitas do Amaral tinha 24% da avanço sobre Soares (só havia 4 candidatos de esquerda penso eu, só me recordo de três: Pintassilgo, Zenha e Soares) na primeira volta e não foi presidente.
    Mais uma vez tenho de explicar como fazer contas (não é a primeira vez que as erram neste blog)? Sei que a matemática anda por baixo em Portugal, mas tanto? Cavaco ganhou à primeira com uma margem de 0.6% de votos, menos isso e havia segunda volta (PONTO FINAL).
    De resto deixe que lhe diga, se há uma esquerda que não sabe perder (tentando minimizar as derrotas), há uma direita que não sabe ganhar (pensando que ganhando umas eleições conquistaram o poder para sempre). Nota: o vice-versa tb é verdade.

     
  • At 11:49 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Oh Sniper!... já reparaste que ao argumentares assim achas que és dono dos votos das pessoas? A esquerda é minha, quem vota num de esquerda vota em qualquer outro de esquerda (isto não é muito elogioso para quem votou em Soares ou em Alegre, nem muito elogioso para Soares e Alegre porque os faz terem mais a ver com a esquerda não democrática do que com um candidato democrático de centro).
    Quantas pessoas votaram em Alegre porque ele não tinha o ps por detrás e assim protestavam? Quantas pessoas votaram em Alegre porque ele se dizia contra os partidos (o que era treta porque só não teve o ps por detrás de si porque o ps não o quis)? Quantas pessoas nunca votariam alegre, se ele fosse o unico candidato de esquerda, só por ter nesse caso isso ser votar com o pc e o be? Quantos de direita, que não votam Cavaco (queres que tos apresente?), votararm no Alegre por causa daquelas histórias da pátria que ele agora descobriu e que nunca votariam se isso significasse votar no candidato do ps?
    Vocês não são donos do país, nem dos votos das pessoas.
    Aprendam... ou acabam como o soares! (e que não se demarquem do arrogante e obtuso do vital moreira fica-vos muito mal... muito, muito mal, mesmo!).

     
  • At 12:13 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Manipulação?
    …”Cavaco ganhou à primeira com uma margem de 0.6% de votos, menos isso e havia segunda volta (PONTO FINAL).” …
    Não conseguem resistir ao recurso à manipulação das palavras e dos números.
    Deveria dizer, isso sim, com uma margem de cerca de 0,6% sobre o total dos outros “candidatos (?)”.
    Já agora, para fazer o que eles fizeram durante a “campanha”, até eu…

     
  • At 2:02 da tarde, Blogger DCP said…

    Jorge Sampaio foi o pior PR desde o 25 de Abril de 1974.

     
  • At 8:25 da tarde, Blogger el__sniper said…

    Os argumentos anteriores de que sou dono dos votos e blá, blá, blá... podem-se responder assim:
    Têm razão (jump to the past -1986). Quem votou Zenha, não vota Soares. Quem votou Pintassilgo, não vota Soares. São votos de protesto contra o PS? Pois é, e assim PSD e CDS sabem que Freitas do Amaral está eleito à segunda, que na segunda volta quem votou Zenha ou Pintassiligo ou vota contra Soares em Freitas ou abstem-se. (Jump to the present - 2006)
    Tanto foi assim que Freitas do Amaral foi nosso presidente durante dez anos. Ou será que não?

    Se lerem bem o meu comentário eu disse: Cavaco ganhou com 30% sobre o segundo, mas só é PR pq teve mais 0.6% do que os 50% necessários.

    Não sei qual a margem numa segunda volta , mas não seriam 30%, ,talvez dez, talvez cinco, talvez 1.

    E finalmente , quanto à manipulação, não deve ter lido o comentário todo ou esqueceu-se que disse:
    ...Quanto à vitória de Cavaco ela foi simultaneamente de 30% de avanço sobre o segundo e 0.6% para ser eleito PR. ...
    e depois:
    ...Cavaco ganhou à primeira com uma margem de 0.6% de votos...
    Subentende-se do comentário como um todo que há mais , não?
    Já agora todos de esquerda, se o nosso futuro PR vence-se com 0.6% de votos mas um candidato do CDS tivesse 6% então a intrepretação tb era diferente (e a favor de Cavaco), ou será que não?

    Continuo a pensar que o vosso problema é exactamente os 50.6%, muitos prefeririam uma segunda volta com 55 ou 60%, para poderem pressionar o nosso futuro PR a intervir activamente, quem sabe, substituir o governo. Engano-me?
    Gostariam de uma votação esmagadora e mesmo sendo grand ea distância para o segundo não foi a esmagadora vitória que queriam.

     
  • At 2:18 da manhã, Blogger el__sniper said…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • At 4:17 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Esqueceste-te de acrescentar a esse raciocínio que:

    - Todas as sondagens mostraram haver uma parte substancial dos "eleitorados (?)" do pc, do ps e do be que votariam Cavaco.

    - Que o pc e o be concorreram com os seus líderes precisamente para tentarem fixar o eleitorado, o que o pc até fez muito bem nesta 1ª volta, mas que já lá não estariam numa segunda

    - Que uma boa parte das pessoas que votaram Alegre o fizeram para não votarem Soares, mas que também muita gente que votou Soares o fez simultaneamente, agressivamente, contra Alegre (se as edites estrela iriam a correr com o mesmo sorriso plástico votar em Alegre, fora dos corredores dos partidos, as pessoas, na rua, não são assim e mudam o seu voto com tanta mais facilidade quanto mais ao centro estão).

    - Que passaram vinte anos e que a conversa do papão...

    - Que o Cavaco não é o Freitas (o candidato natural da esquerda a estas eleições segundo o Garcia Pereira - vês o ridículo da história do papão? E ele até é ministro socialista agora; vês os 20 anos?).

    - Que o Cavaco foi 10 anos 1º ministro e que associá-lo à direita só faz sentido para os interesses dos partidos que se dizem de esquerda e para os que são "sócios desses clubes" -os que nunca mudam o voto- mas que quem deu todas as maiorias absolutas, em todas as eleições são precisamente os que elegem pessoas e não partidos e portanto muito menos sensíveis a histórias de esq\dir (tipo Benfica\Sporting) e de papões.

    -O soares fez essa conversa da esquerda, do não dormir descansado, do papão e correu-lhe brilhantemente, como se viu.

    -Que o próprio Alegre lhe disse para "ter juizinho", com essas histórias.

    -Que se um dos teus candidatos (já que tinhas tantos e qualquer um te servia) tivesse, ainda que fosse à 2ª volta, 50% (o que esteve mais próximo disso ficou a 30% de tal) + 1 voto, estarias para aí a berrar grande vitória.

    Quanto a ti, tenho a nítida sensação de que tens é muito mau perder.
    Mais, como só tens essa retórica vazia, do esquerda é bom, quem não é de esquerda é de direita, direita é mau (um racicínio certamente muito bom para uma carreira aparelhística, ou subsidio-dependente, mas completamente estéril para construir o que quer que seja) resta-te andar para aí aos tiros, a tentar aliviar a bílis e a achar que perdeste (para ti é pessoal, não é?) por poucos.

    Uma das razões porque estou muito contente por não haver 2ª volta é, precisamente, porque do que este país precisa é de trabalho, mais trabalho, muito melhor coordenação e aproveitamente do trabalho de todos e de muito menos conversa vazia e bacoca (o problema duma 2ª volta era esse, mais três semanas de carnaval e não o Cavaco poder não ganhar à 2ª; não só não acredito nisso como até agora só o ouvi aos tipos do mau perder).

    Agora que temos um Presidente que privilegia o trabalho e a competência, à retórica e à demagogia, é hora de ir trabalhar. Por cada um de nós e por todos, por Portugal. Eu tenho toda a minha vida para ganhar e não é aqui que a vou ganhar (desculpa lá se esta argumentação, tipo trabalho, construir, competência, não fizer muito sentido para quem tem o discuro de que por ser de esquerda isso é, por si só, resposta para tudo).

    Cavaco é Presidente e isso é um passo muito importante no caminho certo. Agora já so falta tudo: "Fazer Portugal Maior".

    Para mim estas eleições já levam mais uma semana do que deviam ter tido.

    "Over and out"!

     
  • At 2:25 da tarde, Blogger el__sniper said…

    Para começar não sou dessa esquerda, que tem medo do papão.

    Porque quem defende:
    - Taxa única do IRS;
    - Flexibilização do mercado de trabalho;
    - Nada de subsídos para manter empresas cadáver em actividade;
    - Aumento da responsbilização de quem recebe o subsído de desemprego, obrigando-os a fazerem cursos de reciclagem de conhecimentos (ou então não levam nada);
    - Privatização total do ensino superior;

    não pode ser dessa esquerda.

    Continuo a dizer que o prblema da direita portuguesa são os 50,6%. Se não querem desde já reconhecer que esta votação dá problemas (O PSD sozinho, sem Cavaco não elegeria nenhum PR - Cavaco vale 10% dos votos), vai dar problemas. Ora se ele tivesse 60% (os 10% eram irrelevantes), logo o PSD poderia pensar em regressar ao poder, mas assim ... ...não só não pensa, como sabe que está refém do PR.

    É esta a minha leitura.

    (claro que tenho mau perder, quem perde e sorri ou é ignorante ou débil mental, quando se compete é para vencer e as vitórias de amanhã começam-se a construir hoje e...
    ... se calhar o problema de Portugal é ter bom perder, a eslovénia passa a frente e nós sorrimos, a grécia passa e nós sorrimos, a rep. checa diz-nos adeus e nós acenamos a sorrir,...)

     
  • At 9:17 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Cavaco colocou Portugal à frente da Grécia. Soares, ao fazer-lhe (-nos, ao País) a vida negra para lá por o ps, Guterres e Sampaio colocaram-nos outra vez atrás. E tu, estavas de que lado???

    VV

     
  • At 10:08 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    O mau perder destes cromos todos é falta de respeito pelos outros, por isso arrogam-se o direito de manipular números e tudo o mais que lhes permita tirar uma conclusão contrária aos factos, mas que lhes sirva os interesses próprios.

    Por isso, para saldar a contradição por eles introduzida, a vitória não foi vitória foi derrota da esquerda (porque por mérito e direito divino a esquerda ganha sempre), foi por poucos (claro que uma vitória de soares à 2ª volta, com 1% de vantagem e com uma parte significativa dos seus eleitores a chamara-lhe sapo foi grandiosa!) e quem votou Cavaco é estúpido, inculto ou, no melhor dos casos, enganou-se.

    Extraordinária lição de democracia! O que seria da democracia sem estes tão grandes democratas???

    Para além de estúpido, inculto e enganado deve ser também muito básico, mas isto é simplesmente falta de educação. Tão só: falta de educação!

    Por isso é que eles não se indignaram com a atitude de Soares no debate com Cavaco e até acharam que tinha sido muito útil e o inìcio duma reviravolta (quem é que agora parece, ..., ... e muito muito enganado?).

    O chefe do bando dos mal-educados já foi, os orfãos andam por aí, como o outro, por aí, a "amandar" bocas (mas todas muito cultas, inteligentes e acertadas, claro!).

    VV

     
  • At 11:49 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Não podia estar mais de acordo com este post.

    O centro-esquerda nunca assume as suas escandalosas falhas governativas desde o governo Guterres passando pela figura de chefe de estado concretizada na prestação simples do Dr. Sampaio, sempre pronto a defender a teoria do que já se sabia mas sempre encolhido perante a possibilidade de lucidamente apontar o dedo a novas direcções para um País que se quer e que deverá sempre ser, supra-partidário.

    Acrescento que em Portugal a maioria dos Media e de quem os dirige são de esquerda, o que a meu ver distorce a isenção da informação que chega, quer em quantidade quer em qualidade, à opinião pública.

    Saudações democráticas de um cidadão contribuinte Português preocupado.

     
  • At 5:11 da tarde, Anonymous golfing equipment said…

    K. golfing Frankly, I don't think there's any streak as I said before. If the PGA has convictions, it would, too. There are players who prefer to work their way around a golf course.

     
  • At 12:51 da manhã, Anonymous Anónimo said…

  • At 3:24 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    This is very interesting site... » » »

     
  • At 6:57 da tarde, Anonymous Anónimo said…

Enviar um comentário

<< Home