Pulo do Lobo

quarta-feira, janeiro 18, 2006

O Moinho Errado

Eduardo Lourenço, no Público de hoje:

"Dizem-me que os dados há muito estão lançados. Não o duvido. Em termos meramente eleitorais, tudo estará consumado. Mas seja qual for o resultado desta campanha - à parte a cruzada póstuma de Mário Soares, levada a cabo como se o combate fosse ainda, como nos idos de 75 ou na década de 80, entre os fantasmas bem vivos de uma direita e uma esquerda míticas -, não houve realmente um prélio eleitoral digno de memória. Talvez errando, Mário Soares fez mais do que era necessário para inventar uma direita que merecesse o seu combate de cavaleiro da esquerda. Mas o adversário concreto não correspondia já ao modelo ideal (e histórico) da direita contra a qual, toda a vida, Mário Soares combateu. Esse adversário é também e, em certo sentido mais do que ninguém, como antes dele Ramalho Eanes, um "filho de Abril". Pela força das coisas, ou a mudança dos tempos, é de temer que Mário Soares se tenha enganado de moinho."

7 Comments:

Enviar um comentário

<< Home