Pulo do Lobo

segunda-feira, dezembro 19, 2005

Mon Ami Imaginaire

Algumas crianças, quando têm problemas de relacionamento, criam um amigo imaginário. Os psicólogos dizem que não é grave, se isso não as isolar por completo.
Mário Soares também tem um amigo imaginário: chama-se Cavaco Silva. Fala muito de/com ele, talvez porque não pode falar de/com o Cavaco real. Não pode falar do Cavaco Primeiro-Ministro e dos seus dez anos de governo porque estava ocupado a dar-lhe cabo da paciência com o "direito à indignação" e os congressos futuristas. Não pode falar com o Cavaco candidato a Presidente porque este não responde a bocas de campanha nem quer comparar humanismos.
Que faz então Soares? Inventa um Cavaco para brincar. O Cavaco que "ninguém sabe o que pensa e o que poderá fazer". O Cavaco de "alto risco". O Cavaco que pede um "cheque em branco". O Cavaco "esfinge". O Cavaco que não anda com a mulher atrás. O Cavaco que só ganha se as eleições não forem limpas. O Cavaco, o Cavaco, o Cavaco...
Até parece que Soares não quer brincar com mais ninguém. Não é grave, dizem os psicólogos.

12 Comments:

  • At 1:37 da tarde, Blogger Torquato da Luz said…

    É triste o espectáculo que o dr. Soares está a oferecer ao País.
    Mal tal manifestação de desespero só acentua a extrema dignidade com que o Prof. Cavaco Silva enfrenta a eleição para PR.
    O País é sereno, como disse - e eu vi e ouvi - o almirante Pinheiro de Azevedo, no Terreiro do Paço, indiferente à fumaça, naquele distante dia de 1975...

     
  • At 2:05 da tarde, Blogger Sérgio said…

    O pedro Picoito, depois de uma viagem aos meandros do machismo inconsequente e infantil, começa finalmente a revelar-se com comentários ofensivos, despropositados, que demonstram o pânico que o(s) assola só de pensarem na possibilidade bem real de uma derrota do professor deles. Continuem assim. Dia 22 de Janeiro veremos...

     
  • At 3:50 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Ler os outros:
    http://marretas.blogspot.com/2005/12/alhos-nos-olhos-assumimos-este-blogue.html

     
  • At 7:05 da tarde, Blogger Pedro Picoito said…

    O Sérgio está muito preocupado com os meandros do machismo (tremo só de pensar no que isso seja), mas é o dr. Soares que recomenda que se leve a mulher atrás para a campanha. E o machismo soarista não o preocupa?

     
  • At 8:56 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Mário Soares realmente tem feito a festa, atirado os foguetes e apanhado as canas. Porque ralmente, desde que apresentou a sua candidatura já ninguém o leva muito a sério.

     
  • At 12:33 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    "que demonstram o pânico que o(s) assola só de pensarem na possibilidade bem real de uma derrota do professor deles." SERGIO dixit...
    Até agora, onde está a possibilidade bem real??? Não está nas sondagens, não está na campanha do Soares... Onde a vês, SERGIO?

     
  • At 9:11 da manhã, Anonymous Miguel Correia said…

    Não foi Mário Soares que afirmou,há poucos dias, que a sua campanha ia entrar numa nova fase, em que ia deixar de haver referências e criticas da sua parte em relação aos seus adversários?.Provavelmente devo ter percebido mal.

     
  • At 9:36 da manhã, Blogger Sérgio said…

    Em relação ao Picoito, noto que já há mais seriedade na sua resposta. Quanto aos meandros do machismo, não vale a pena tremer e uma coisa é pedir que a mulher o acompanhe, outra bem diferente é supor que o voto de uma mulher se compra com um jantar...
    Em relação ao outro comentário, a possibilidade de uma derrota é , ao contrário do que podem pensar, bem real. Pelo menos até à realização das eleições. Por outro lado, se verificarmos as anteriores eleições, e recordo com particular prazer a de há dez anos, percebemos que foram sempre os candidatos de esquerda a vencer. O que prova que os eleitores portugueses fazem desta eleição um garante contra um avanço da direita. Em terceiro lugar, porque a estratégia que o vosso candidato definiu, no estrito cumprimento das indicações de Dias Loureiro, Morais Sarmento, Ribeiro e Castro, Marques Mendes, levará a que se perceba a incapacidade, o obscurantismo, a parcialidade, o desprezo por todas as questões que não se aproximem da economia (porque a economia faz avançar o mundo... dele...), o desconhecimento de questões relacionadas com o ensino, com a cultura. A já conhecida posição anti-IVG, a subserviência aos EUA, o facto de, quando instado a discutir o problema das mulheres em Portugal, se ter refugiado na piada fácil para a mulher dele, mas difícil para todas as outras...

     
  • At 1:40 da tarde, Anonymous Free Lancer said…

    Meu caro Pedro Picoito, com toda a sinceridade penso que está a ver o filme ao contrário, isto é, quando algumas crianças têm problemas de relacionamento, criam não um amigo mas um "inimigo imaginário".
    Os psicólogos por sua vez dividem-se, uns dizem que é grave, mas tem cura, outros pelo contrário continuam a dizer que é grave,mas é uma situação irreversível, isto é não tem mesmo cura.
    Durante dez anos em que cohabitou com o "son enemi imaginaire Mariô Soarez", Cavaco Silva demonstrou em pleno toda a sua evidente "patologia autista" e esquizofrénica pois só via inimigos por todo o lado, eram as chamadas "forças de bloqueio" e Soares era o "inimigo público nº.1.
    Citando PP : "Os psicólogos dizem que não é grave, se isso não as isolar por completo".
    Acontece que durante estes últimos dez anos parece que o professor se isolou quase por completo,e embora isso possa não ser tão grave como PP possa pensar, o certo é que as dificuldades que volta a evidenciar com o regresso ao país real são bem notórias e podem reacender a tal patologia autista que parecia estar debelada.
    E a coisa até pode não ser tão grave assim, depende da escolha criteriosa de um psicólogo de créditos firmados, que certamente lhe prestará a ajuda necessária.
    Sim porque"o País precisa de Si".

     
  • At 4:45 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Ó Picoto, antes de apagares o comentário toma nota: o candidato direitista vai perder!

     
  • At 5:25 da tarde, Blogger Pedro Picoito said…

    Ó Sérgio, esclareça-me cá uma coisa, que eu garanto que ainda não percebi. É impressão minha ou levou à letra a boca do jantar? Acredita mesmo que vou jantar fora para "comprar o voto de uma mulher", como diz, ó defensor de órfãos e viúvas? (Salvo seja, que isto também era uma ironia. A minha mulher não é viúva. Se fosse, eu estaria morto. Ora, se estou a escrever aqui nos comentários do Pulo do Lobo é porque estou vivo. Acho eu. Agora estou é baralhado.) Até porque, quando tento comprar o voto da minha mulher, ofereço-lhe um ramo de flores. Isso do jantar é um bocado meandro-machista.

     
  • At 9:32 da manhã, Blogger Sérgio said…

    Ai PP, agora é que foi! "Ó defensor de órfãos e viúvas?". O espectáculo continua. O desespero aumenta à medida que nos aproximamos de 22 de Janeiro. E em relação à sua mulher, como é óbvio nada tenho a ver com isso. E brincar com coisas sérias... não! Pensasse nisso antes de escrever aquele texto. É que às vezes faz bem, sabe? Faz bem descer do pedestal de vitórias pré-anunciadas e perceber como as coisas andam. Já agora, não pode pedir o mesmo ao candidato que apoia? Ah e outra coisa, o seu registo satírico, provavelmente, já viveu melhores dias...

     

Enviar um comentário

<< Home