Pulo do Lobo

segunda-feira, novembro 28, 2005

Da infabilidade presidencial

É raro que uma disputa política seja inteiramente racional. Se assim fosse, os contendores sairiam sempre revigorados: um pelo convencimento próprio do vencedor e o outro pela lição que acabara de receber. Idealmente, seguiríamos, portanto, o impoluto modelo escolástico. Sabemos, porém, que apenas um em mil debates segue esse exemplo. Sabemos, aliás, que o fim de uma controvérsia não é obrigatoriamente ter razão.

É esta evidência tão difícil de conter que temos andado a refrear desde há trinta anos para cá. Somos admiradores confessos dessa forma enviesada de poupar a cabra e a couve. Há trinta anos que o Presidente não se discute. Há trinta anos que o Presidente tem sempre razão. Há trinta anos que o Presidente faz política às escondidas, sob remoques e insinuações. Porque, em trinta anos, todos os Presidentes fizeram política. Eanes, Soares, Sampaio. Todos. Mas fizeram-no sempre de luva branca, com medo de dar nas vistas, com medo de sujar as mãos.

A paz podre e a falsa bonomia cresceram tão constitucionalmente na Presidência da República que já ninguém com responsabilidades políticas ousa contestar, olhos nos olhos, as decisões do chefe de Estado. O Presidente fala? Aplauso. O Presidente veta? Aplauso. O Presidente dissolve? Aplauso. E isto tem que acabar. Este temor reverencial tem que acabar. E quem, melhor que Cavaco, para pôr fim a este unanimismo próprio dos que não querem pensar? Quem, melhor que Cavaco, para acabar de vez com esta endémica aversão ao confronto e ao debate?

Com o dr. Sampaio, reconhecido mestre em placitudes, o unanimismo conheceu finalmente um promotor à altura. Com Sampaio em Belém o Presidente conseguiu fazer esquecer alguns, entre comoções frequentes, palavras melosas e fórmulas vazias, de que também era um órgão político e que, como tal, tomava decisões políticas, obedecendo logicamente a critérios políticos. Lembrando ao povo predicados tão nobres como o carácter «tutelar» e «institucional» do Presidente da República, o dr. Sampaio quis confundir angústias veladas com promoções de patriotismo, disfarçando manobras e intenções menos transparentes com discursos perorados sobre o estado da nação.

Estas eleições são o momento certo para acabar com esta espécie de dogma da infabilidade presidencial. A própria natureza da eleição (não consensual, quem perde não garante representação, ao contrário do que sucede nas legislativas) propicia o debate e a polarização. Com a eleição de Cavaco, que tem esse dom invejável de irritar imensamente a esquerda, teremos cobrança e discussão para os próximos cinco anos. Não serão essas, afinal, as virtudes originais da Democracia?

13 Comments:

  • At 4:35 da manhã, Anonymous James Deannn said…

    é tempo de acreditar nos presidentes da republica, sejam eles quais forem

     
  • At 11:00 da manhã, Anonymous the observer said…

    A principal razão por que eu acho importante a eleição de Cavaco Silva é porque o PS deixará de ter uma muleta em Belém. Jorge Sampaio foi oposição ao governo PSD/CDS e tem sido um ajudante dos governos PS.

    Permitiu a vergonha dos orçamentos limianos no tempo de Guterres, um autêntico "mensalão" à portuguesa, só por si motivo mais que suficiente para dissolver o Parlamento, e muito mais grave do que quer que tenha acontecido no tempo de Santana Lopes para levar à dissolução do Parlamento. Sampaio não tem feito outra coisa com o actual governo senão pôr "água na fervura" a toda a contestação que visa o mesmo. Contraste total quando Sampaio alegava que havia mais vida para além do orçamento, sabotando os esforços de Manuela Ferreira Leite para controlar a escalada do défice orçamental.

    A sua parcialidade tem sido evidente, e tem passado incólume devido ao pendor maioritário de esquerda na comunicação social, e à timidez do centro-direita em denunciar a actuação de Sampaio.

    Com Cavaco Silva, acabar-se-à a tutela da esquerda a partir de Belém. Pode haver quem ache pouco. Pois eu acho muito importante. O actual governo, com a ajuda conivente dos media, está a anestesiar a opinião pública, tal como nos tempos de Guterres. Todos os dias se criam factos políticos para dominar a agenda informativa. É a OTA, o TGV, o Plano Tecnológico, ou os símbolos religiosos nas escolas. Qualquer dia teremos aí a regionalização de novo, que faz cá tanta falta como a fome.

    Do caso Eurominas, entre outros, ninguém fala. O PS está a tentar controlar todos os órgãos de soberania, incluindo os tribunais, como se vê na ofensiva governamental sobre a Justiça. A eleição de Cavaco Silva é pois crucial para equilibrar o regime, senão caminharemos para a mexicanização do mesmo.

     
  • At 1:06 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Diria algo mais que, parece, tem andado um pouco desfocado.
    O PSD, com a maioria que tivesse, nunca poderia fazer mudanças muito estruturantes porque, os PR que temos tido, a isso se oporiam.
    E, quanto à qualidade e honestidade intelectual destes, estamos conversados.

     
  • At 5:30 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    É raro... . Sobre o que serão decisões 'racionais', remeto para os primeiros capítulos de 'O Budismo Zen', do falecido Allan Watts. 'Delicious'!
    Apesar de ter acontecido com um compatriota o culminar da desmontagem DESSE erro de Descartes, ainda há quem jure pela cartilha do francês!
    Mas, 'politique d'abord'! Enfim, já não é 'd'abord'; faz-se o que se pode...
    Penso eu de que: "isto" está como há-de ir!
    Surge um candidato presidencial a dar a entender que o semi-presidencialismo não está esgotado; que nos vai 'brindar' com uma 'leitura' proactiva do mesmo...
    E penso: porque não tentar? Assim como assim, pouco há a perder...
    Acerca da esquerda e da direita: há dias, nas minhas 'navegações', topei com um fulano a designar a denominada esquerda (a estabelecida, a 'de porta aberta')de 'fake left'.
    É tempo de acabar com este tabu! Assino por baixo!
    Vitor Correia

     
  • At 8:04 da tarde, Anonymous Castro Mendes said…

    basta de regimes tutelados, basta de democracias inquinadas... precisamos de uma lufada de ar fresco!!

     
  • At 8:33 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    "placitudes??????"!..

     
  • At 8:47 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    mas qual é a dúvida?

     
  • At 1:33 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    s

     
  • At 1:54 da manhã, Anonymous Carla Matos said…

    vai lá vai... sampaio foi o pior presidente de sempre! sem dúvida!

     
  • At 1:55 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    FORÇA CAVAQUINHO! VAI GANHAR O LUGARINHO DE PRESIDENTINHO!

     
  • At 4:58 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    cavaco ganha e a esquerda vai às cordas. aposto o que quiserem

     
  • At 1:48 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    best regards, nice info »

     
  • At 8:38 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    What a great site » » »

     

Enviar um comentário

<< Home