Pulo do Lobo

terça-feira, janeiro 10, 2006

A Língua Grega É Muito Traiçoeira

No Super-Mário, João Pinto e Castro pergunta a Pacheco Pereira: "quem é que disse que as eleições só são "boas, dignas e livres" quando o povo vota em nós?"
Resposta: Mário Soares, na entrevista ao Público em que declarou só aceitar a "legitimidade" das eleições se elas forem "limpas".
Claro que agora podemos discutir se "limpas" significa ou não "boas, dignas e livres", mas o melhor talvez seja mesmo ficarmos pelos gregos. Um soarista nunca se engana quando cita o Bósforo (ou seria o Helesponto?).

14 Comments:

  • At 5:55 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    http://joseph_berrigan.tripod.com/id28.html: Battle of Thermopylae
    cruza o Bosforo

    ele também cruzou o Helesponto,noutra batalha, mas parece que aí nao teve grandes problemas

     
  • At 7:56 da tarde, Blogger João Pinto e Castro said…

    Não percebi, caro Pedro. Você aceitaria a legitimidade de umas eleições se elas não fossem limpas? Não vejo em que é que você, eu e Soares discordamos quanto a este ponto. Insisto: como você próprio mostra, tratou-se manifestamente de pôr na boca do adversário coisas que ele não disse. E porque se esqueceu da parte mais absurda do post de PP, aquela sobre os "feios, porcos e maus"? É bonito defender os amigos, mas há limites...

    Quanto ao resto, confesso a minha ignorância: até ontem, eu estava convencido de que Helesponto e Bósforo eram duas designações diferentes para o mesmo estreito. Já aprendi qualquer coisa nesta campanha!

     
  • At 8:56 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    João Pinto e Castro

    sinceramente ,diga-me uma coisa :

    Acha que o D.Soares fez bem em dizer que as cabeleireiras ficavam excitadas quando o viam ?

     
  • At 9:39 da tarde, Anonymous António P. Castro said…

    Quando não se quer entender, é assim...
    Ora, o que se criticou - e muito bem -, na afirmação do dr. Soares, foi o facto de ele ter admitido a possibilidade de as eleições não serem "limpas". Só isso.
    Tergiversar não vale. Já basta o que basta.

     
  • At 9:46 da tarde, Anonymous Dardanelos said…

    Fracos em história, sofríveis em geografia, nulos em humor!
    Bons em finanças? Esperemos..

     
  • At 12:02 da manhã, Blogger Pedro Picoito said…

    Lamento muito, caro João, mas o Soares disse mesmo isto que eu citei. A citação completa era ainda mais confrangedora porque Soares, depois de fazer uma acusação que a todos lembra as "chapeladas" salazaristas, metia os pés pelas mãos insinuando que a falta de limpeza estava, afinal, em os jornais quererem levar "um dos candidatos" ao colo. Ou seja, a "ilegitimidade" das eleições seria a liberdade de imprensa... Convenhamos que não foi um dos momentos mais felizes da campanha de Soares - e olhe que ele teve vários. A frase "feios, porcos e maus" é obviamente uma imagem, não é literal. Mas podem arranjar-se alguns exemplos: Maria Barroso, dizendo que o povo tem uma grande sabedoria e dando a entender que a não teria se votasse em Cavaco; Jorge Coelho, avisando aqueles que deram a maioria a Sócrates de que deviam pensar bem antes de votar em Cavaco; o próprio Soares, quando insistiu que a comunicação social quer levar Cavaco ao colo, como se todos fôssemos estúpidos. Quanto à notícia da minha amizade com Pacheco Pereira, devo dizer que me parece um pouco exagerada: eu sou um admirador das suas crónicas desde sempre, ele não sabe que eu existo. Não se trata aqui de defender os amigos, o que terá limites que Soares parece desconhecer (vd. Craxi). Eu aqui não defendo nem ataco pessoas, mas ideias. E a ideia do João era, gulosamente, que Pacheco Pereira tinha cometido um lapso de erudição, o que confirmaria a repisada tese da indigência cultural dos cavaquistas. Sendo esta tão absurda quão profunda arrogância a principal razão para eu votar no homem que não se lembra dos cantos dos Lusíadas, o João não poderá levar a mal que alguém lhe aponte a mesma falha. Como diria Jorge Coelho, esse fino comentador de Homero, quem se mete connosco leva. Leva com o Helesponto, mas leva.

     
  • At 12:02 da manhã, Blogger Pedro Picoito said…

    Lamento muito, caro João, mas o Soares disse mesmo isto que eu citei. A citação completa era ainda mais confrangedora porque Soares, depois de fazer uma acusação que a todos lembra as "chapeladas" salazaristas, metia os pés pelas mãos insinuando que a falta de limpeza estava, afinal, em os jornais quererem levar "um dos candidatos" ao colo. Ou seja, a "ilegitimidade" das eleições seria a liberdade de imprensa... Convenhamos que não foi um dos momentos mais felizes da campanha de Soares - e olhe que ele teve vários. A frase "feios, porcos e maus" é obviamente uma imagem, não é literal. Mas podem arranjar-se alguns exemplos: Maria Barroso, dizendo que o povo tem uma grande sabedoria e dando a entender que a não teria se votasse em Cavaco; Jorge Coelho, avisando aqueles que deram a maioria a Sócrates de que deviam pensar bem antes de votar em Cavaco; o próprio Soares, quando insistiu que a comunicação social quer levar Cavaco ao colo, como se todos fôssemos estúpidos. Quanto à notícia da minha amizade com Pacheco Pereira, devo dizer que me parece um pouco exagerada: eu sou um admirador das suas crónicas desde sempre, ele não sabe que eu existo. Não se trata aqui de defender os amigos, o que terá limites que Soares parece desconhecer (vd. Craxi). Eu aqui não defendo nem ataco pessoas, mas ideias. E a ideia do João era, gulosamente, que Pacheco Pereira tinha cometido um lapso de erudição, o que confirmaria a repisada tese da indigência cultural dos cavaquistas. Sendo esta tão absurda quão profunda arrogância a principal razão para eu votar no homem que não se lembra dos cantos dos Lusíadas, o João não poderá levar a mal que alguém lhe aponte a mesma falha. Como diria Jorge Coelho, esse fino comentador de Homero, quem se mete connosco leva. Leva com o Helesponto, mas leva.

     
  • At 2:55 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Chiça! Vede lá se aprendeis de vez, pois já estou a perder a paciência: uma coisa é o Bósforo, o 'passo da vaca', o estreito que a norte liga o mar de Mármara ao Mar Negro, outra é o Helesponto, o 'mar de Hele', estreito também chamado de Dardanelos, que liga a sul o mar de Mármara ao mar Egeu. Mas que são estas minudências ao pé das magnas questões 'políticas' que discutis? A candura destes moços é desarmante. Não sabeis estas merdas, nem vós nem nenhum dos candidatos. Por isso seria um milagre se alguém nesta campanha (?!) discutisse, que digo eu?, sequer aludisse ao problema da integração da Turquia na UE. Descansem que o estupor do anónimo não volta cá.

     
  • At 9:10 da manhã, Anonymous António P. Castro said…

    Sou absolutamente contra a censura - sobretudo se de todo injustificada -, pelo que lamento que tenha sido cortado um comentário em que eu reagia ao de João Pinto e Castro. Por isso, não voltarei a comentar aqui "posts" de Pedro Picoito, sem prejuízo, é claro, do respeito que me merece.

     
  • At 12:36 da tarde, Blogger Tiago Geraldo said…

    Caro António P. Castro,
    Como vê, nenhum dos seus comentários foram censurados. Só houve disponibilidade de os publicar agora porque, como deve facilmente compreender, estar a lê-los um por um para saber se não contêm linguagem menos própria é complicado. Ainda para mais com o passar do tempo. Acabei de recusar um que dizia «Fachos. Sois todos uns FDP. Ides arder no inferno.» É um exemplo só.

    Cumprimentos e comente sempre.
    Os seus comentários serão sempre bem-vindos.

     
  • At 1:48 da tarde, Anonymous xerxes said…

    O melhor é chamar ao Helesponto o seu nome actual,Dardanelos.

    o Bosforo continua a ser o Bosforo, o das chicotadas de Xerxes.

     
  • At 3:40 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Porque é que recusa um comentário, se, depois, o transcreve? Tratava-se de poupar os nossos olhos virginais ao "FDP" ou acha, e muito bem, que "facho" é uma patacoada como seria dizer "cumunas"?
    Não, a razão é, certamente,outra...

     
  • At 3:46 da tarde, Anonymous António P. Castro said…

    Grato pela explicação.
    Tudo como antes. Um abraço.

     
  • At 7:47 da tarde, Blogger Tiago Geraldo said…

    Caro Anónimo 3:40PM: a parte que citei era simplesmente representativa. Não transpus outras partes do comentário que ainda eram mais ofensivas que essas (ofensas pessoais e ordinarice vária).
    Aposto que o exmo. anónimo também não o faria.

     

Enviar um comentário

<< Home