Pulo do Lobo

terça-feira, janeiro 17, 2006

Dessacralização

A vitória de Cavaco Silva trará, pelo menos, uma coisa boa à política portuguesa, com a qual até a esquerda concordará: a normalização, a "dessacralização" da figura do Presidente da República. Com Cavaco em Belém, a esquerda, até aqui sempre tão susceptível com "a figura do PR" e "o respeito que lhe é devido" (como alguém tido como acima da política, ou fora da política), mudará imediatamente de atitude. Cavaco será imediatamente visto como aquilo que um PR também é: um agente político, como os outros titulares de órgãos de soberania. O PR passará a ser objecto de duros ataques quotidianos, o que não afectará Cavaco, que já está habituado e nunca se deu mal com isso.
Com Cavaco não assistiremos de certeza a queixas de Belém à Procuradoria-Geral da República contra Ministros que o critiquem: queixas como a que Soares protagonizou, em 1993, no decurso da sua famosa Presidência Aberta de Lisboa, por entender que as críticas políticas que o então Ministro do Mar lhe tinha dirigido podiam configurar a prática de um crime de "ofensa à honra do PR" (art. 328º do Código Penal).