Pulo do Lobo

sábado, dezembro 10, 2005

Mocidade, mocidade

No outro dia a televisão passou uma cena elucidativa. Mário Soares andava pelas ruas de Coimbra. Às tantas, um militante do PCP (algum daqueles que Jerónimo não “tem na mão”) abeirou-se dele e disse-lhe que desta vez não iria "engolir um sapo", preparando-se para explicar os porquês da coisa. Por uma razão ou outra, Mário Soares, muito invulgarmente, não teve uma resposta na ponta da língua. E Joana Amaral Dias, que estava por perto, foi-o empurrando (pareceu-me), ao mesmo tempo que dizia algo como “Vá lá, vá lá! Temos que ir embora!”.

Por algum motivo difícil de descortinar, os candidatos sentem-se na obrigação de terem mandatários para a juventude. Contrariamente à de Soares, os de Cavaco e Alegre são discretos e a gente quase nunca os vê (os de Jerónimo de Sousa e Louçã eu nem sequer sei quem são). Sábia atitude. Porque a inversa é catastrófica.

Joana Amaral Dias não é, nem tem que ser, um vulto eminente do pensamento político português. Mas é um erro de casting flagrante, uma falsa boa ideia. Porquê? Porque, entre outras coisas, a sua presença constante acentua a idade de Soares. Ora, a idade é certamente um problema importante num candidato: seria pura hipocrisia negá-lo. De resto, o próprio Soares a ela constantemente se refere, e José Medeiros Ferreira quase fez do tema, no blog “Bicho Carpinteiro”, uma sua pessoal especialização. Mas se, em termos gerais e abstractos, isto é verdade, no caso de Soares, contando obviamente um pouco, conta verdadeiramente pouco. Contam muito as razões políticas, conta pouquíssimo a idade. Mantém muita vivacidade e um encanto pessoal indesmentível, palpável mesmo através de irritações, rabugices e uma tendência (que sempre teve) para se permitir coisas que nunca aos outros seriam permitidas. Se as razões que contassem fossem essas – vivacidade e encanto pessoal -, seria indiscutivelmente melhor candidato que o nosso actual recordista do salto à vara. Não são, mas não é nisso que vale a pena insistir.

Aquilo em que vale a pena insistir – pondo-nos na cabeça de um apoiante de Mário Soares – é naquilo que, entre outros casos, o episódio de Coimbra revela. Revela que a presença constante da sua mandatária acentua a aparência da sua idade, e isso claramente o diminui. Não custa imaginar, num passeio por Vila Cara da Pouca Roupa, imaginar duas velhinhas enternecidas – conhecendo vagamente Soares, como vagamente se conhecem também todos os outros candidatos, ou não se conhecem de todo – dizendo uma para a outra: “Vem sempre com a netinha!” Acresce a isto – que já de si é desnecessário e injustamente penalizador, como expliquei atrás – que, entre as virtudes de Joana Amaral Dias, a simpatia não prima. Quando fala, sente-se imediatamente que há algo ali que não favorece Soares e que ela pensa que a favorece a ela. O espectáculo de Coimbra foi desagradável e revelador.

Neste capítulo, o problema de Soares não é a idade: é a juventude, a "mocidade".

9 Comments:

  • At 1:49 da tarde, Anonymous luis barbosa said…

    velhinho, velhinho é o vosso candidato de boliqueime......

     
  • At 3:24 da tarde, Blogger HFR said…

    Ó Paulo Tunhas: eu compreendo que andar a escrever sobre cultura na "Atlântico" não deixa tempo para algumas vulgaridades culturais como ouvir por exemplo os Blind Zero ou mesmo ler a coluna «Periférico» no "Público". Porque falo destas coisas michurucas? Bom, simplesmente porque em ambos os casos está presente Miguel Guedes, o mandatário da juventude da candidatura de Francisco Louçã.
    Cumprimentos. HFR.

     
  • At 5:00 da tarde, Anonymous José Costa said…

    Preclaríssimo Paulo Tunhas :
    O meu amigo anda muito preocupado com a idade do candidato que já foi Presidente durante dez anos e que acaba de completar 81 anos.
    Pois quem diria que apesar dessa bonita idade, "mantém muita vivacidade e um encanto pessoal indesmentível", parafraseando a sua propria opinião neste post.
    Penso que aqui está o cerne da questão :
    1)É porque apesar da idade, Soares mantém a tal vivacidade, encanto pessoal e jovialidade de espírito que atrai os jovens que nesta sociedade consumista andam à procura de valores e encontram na figura do candidato uma referência inspiradora e um modelo de cidadania e apego aos valores da Democracia e da Liberdade, de que sempre deu provas em todo o seu percurso político e que é unanimemente reconhecido por todos os portugueses.
    Joana Amaral Dias, tal como muitos jovens portugueses inteligentes e com ideais políticos que prezam os valores de Esquerda, como sejam a Liberdade, a Igualdade e a Fraternidade, não podem ficar indiferentes a uma figura sem dúvida tão carismática e cativante como Mário Soares.
    É por esta comunhão de ideais que naturalmente partilham com muito gosto , que será um prazer para os dois (Soares e Joana)aparecerem sempre juntos.
    2) Ao contrário Cavaco Silva mantém a sua habitual pose hirta, uma postura rígida e esfíngica, denotando pouco à vontade e falta de espontaneidade nas palavras ( nota-se que tem medo de cometer mais gaffes, e no entanto comete alguma sempre que fala, como esta última de Portugal ser invadido por 10 milhões de estrangeiros)que provocou uma risada expontânea de F. Louçã e os risinhos contidos dos entrevistadores.
    Talvez se perceba por isso porque é que a sua mandatária para a juventude a Srª. Drª. (Será mesmo doutora?) Kátia não tem aparecido ultimamente junto ao seu candidato.
    Perante isto algumas dúvidas persistem sobre as causas desta ausência, a saber :
    Será que Cavaco não gosta de ser acompanhado por jovens ou serão os jovens que não se revêem lá grande coisa em Cavaco, que tem uma postura muito rígida, muito professoral, muito cota?
    Será que Cavaco por convicção e por "deformação profissional" que ainda pode persistir do tempo em que era 1º. Ministro, prefere ser acompanhado pelos seus "guarda-costas", por razões de segurança por não se sentir à vontade no contacto com o povo ?
    Será que a Drª.Kátia(será mesmo doutora) cortou relações com o seu candidato por este ter violado a promessa de sangue que tinham feito de mantêr um absoluto "Pacto de Silêncio" até ao dia das eleições ?
    Ou será que Cavaco exigiu que ela não voltasse a aparecer junto dele para que o povo não fizesse comentários do género sugeriu o Paulo Tunhas :"Ólha lá vem o Cavaco com a netinha".
    É que francamente chamar avô a Soares até soa bem e é verdade, mas fazer "vêr" ao povo que Cavaco afinal também já é avô ,embora também seja verdade, não covém lá muito à sua "entourage".
    É que feitas bem as contas, o professor também já anda a rondar a casa dos "Setenta".
    E depois há coisas muito interessantes que a mocidade e em particular os netinhos têm e eu posso dizê-lo por experiência própria :
    É que gostam mais dos avozimhos quando eles , apesar da idade, conseguem " manter muita vivacidade e um encanto pessoal indesmentível"
    Viva a Juventude de Espírito!

     
  • At 5:10 da tarde, Anonymous Joyce said…

    Até percebo este post. De qualquer forma falta-lhe o golpe de asa.
    Acho que o antipático João Gonçalves escrevia melhor isto.
    Mas não desista ó Tunhas, porque mesmo assim eu vou votar Soares.

     
  • At 5:17 da tarde, Blogger mattahary said…

    Ideias e sugestões, precisam-se!
    Estava eu aqui sossegadinha sem nada para fazer, quando de repente baixou em mim uma ideia que pode (ou não) ser interessante...
    Sou uma mulher que adora uma boa farra e tem a mania de se pôr a inventar e a organizar festas...
    Eis se não quando me lembrei que podiamos (nós as Viperinas) pensar em organizar uma FESTINHA DE CARNAVAL para a blogosfera...
    Em Lisboa, num sítio a determinar.
    Seria uma Festa de Carnaval, com uso de máscara obrigatória e manutenção do nick blogosférico para entrar e confirmar a presença. Uma vez dentro da festa ficaria ao critério de cada um a manutenção, ou não, da identidade da personagem criada para o blog.
    Como não poderia deixar de ser, haveria uma lista variada de DJ's (que abranja todos os géneros musicais dançáveis), e o mote seria a convivência e interconhecimento entre os membros blogosféricos...
    Uma noite diferente com o único intuíto de nos divertirmos...

    Aceitam-se e agradecem-se sugestões...
    bocasviperinas@sapo.pt

     
  • At 5:18 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Rapaz... este tá demais ....
    Não tem nada a haver com o post mas merece ser lido...

    "Documentos mantidos em segredo pela Polícia Federal do Brasil revelam que a Al Qaeda, de Osama bin Laden, ordenou a execução de um atentado no Brasil.
    O alvo da ação seria a estátua do Cristo Redentor, um dos símbolos mais conhecidos do Rio de Janeiro. Bin Laden destacou dois mujahedins para o seqüestro de um avião que seria lançado contra a \"estátua-símbolo dos infiéis cristãos\". "

    -Os registros da Polícia Federal dão conta de que os dois terroristas chegaram ao Rio no domingo, 5 de setembro, às 21h47m, num vôo da Air France.

    A missão começou a sofrer embaraços já no desembarque, quando a bagagem dos muçulmanos foi extraviada,seguindo num vôo para o Paraguai.

    Após quase seis horas de peregrinação por diversos guichês e dificuldade de comunicação em virtude do inglês ruim, os dois saem do aeroporto, aconselhados por funcionários da Infraero a voltar no dia seguinte, com intérprete.

    Os dois terroristas apanharam um táxi pirata na saída do aeroporto, sendo que o motorista percebeu que eram estrangeiros e rodou duas horas dando voltas pela cidade, até abandoná-los em lugar ermo da Baixada Fluminense. No trajeto, ele parou o carro e três cúmplices os assaltaram e espancaram. Eles conseguiram ficar com alguns dólares que tinham escondido em cintos próprios para transportar dinheiro e pegaram carona num caminhão que entregava gás.

    Na segunda-feira, às 7h33m, graças ao treinamento de guerrilha no Afeganistão, os dois terroristas conseguem chegar a um hotel de Copacabana. Alugaram então um carro e voltaram ao aeroporto, determinados a seqüestrar logo um avião e jogá-lo bem no meio do Cristo Redentor. Enfrentam um congestionamento monstro por causa de uma manifestação de estudantes e professores em greve - e ficaram três horas parados na Avenida Brasil, altura de Manguinhos, onde seus relógios são roubados em um arrastão.

    Às 12h30m, resolvem ir para o centro da cidade e procuram uma casa de câmbio para trocar o pouco que sobrou de dólares. Recebem notas de R$ 100 falsas, dessas que são feitas grosseiramente a partir de notas de R$ 1. Por fim, às 15h45m chegam ao Tom Jobim para seqüestrar um avião. Os pilotos da VARIG estão em greve por mais salário e menos trabalho. Os controladores de vôo também pararam (querem equiparação com os pilotos). O único avião na pista é da Transbrasil, mas está sem combustível. Aeroviários e passageiros estão acantonados no saguão do aeroporto, tocando pagode e gritando slogans contra o governo.
    O Batalhão de Choque da PM chega batendo em todos, inclusive nos terroristas. Os árabes são conduzidos à delegacia da Polícia Federal no aeroporto, acusados de tráfico de drogas, que tiveram plantados papelotes de cocaína nos seus bolsos.

    Às 18 horas, aproveitando o resgate de presos feito por um esquadrão de bandidos do Comando Vermelho, eles conseguem fugir da delegacia em meio à confusão e ao tiroteio.

    Às 19h05m, os muçulmanos, ainda ensangüentados, se dirigem ao balcão da VASP para comprar as passagens.
    Mas o funcionário que lhes vende os bilhetes omite a informação de que os vôos da companhia estão suspensos. Eles, então, discutem entre si: começam a ficar em dúvida se destruir o Rio de Janeiro, no fim das contas, é um ato terrorista ou uma obra de caridade. Às 23h30m, sujos, doloridos e mortos de fome, decidem comer alguma coisa no restaurante do aeroporto.
    Pedem sanduíches de churrasquinho com queijo de coalho e limonadas.
    Só na terça-feira, às 4h35m, conseguem se recuperar da intoxicação alimentar de proporções eqüinas, decorrente da ingestão de carne estragada usada nos sanduíches.
    Foram levados para o Hospital Miguel Couto, depois de terem esperado três horas para que o socorro chegasse e percorresse os hospitais da rede pública até encontrar vaga. No HMC foram atendidos por uma enfermeira feia, grossa, gorda e mal-humorada.
    Debilitados, só terão alta hospitalar no domingo.

    Domingo, 18h20h: os homens de Bin Laden saem do hospital e chegam perto do estádio do Maracanã.
    O Flamengo acabara de perder para o Paraná Clube, por 6x0. A torcida rubro-negra confunde os terroristas com integrantes da galera adversária (que havia ido de Kombi ao Rio) e lhes dá uma surra sem precedentes. O chefe da torcida é um tal de \"Pé de Mesa\", que abusa sexualmente deles.

    Às 19h45m, finalmente, são deixados em paz, com dores terríveis pelo corpo, em especial na área proctológica.
    Ao verem uma barraca de venda de bebida nas proximidades, decidem se embriagar uma vez na vida (mesmo que seja pecado, Alá que se %!@$&@#).
    Daí.. tomam cachaça adulterada com metanol e precisam voltar ao Miguel Couto. Os médicos também diagnosticam gonorréia no setor retofuricular inchado (Pé de Mesa não perdoa!).

    Segunda-feira, 23h42m: os dois terroristas fogem do Rio escondidos na traseira de um caminhão de eletrodomésticos, assaltado horas depois na Serra das Araras.
    Desnorteados, famintos, sem poder andar e sentar, eles são levados pela van de uma Ong ligada a direitos humanos para São Paulo.
    Viajam deitados de lado. Na capital paulista, perambulam o dia todo à cata de comida. Cansados, acabam adormecendo debaixo da marquise de uma loja no Centro. A Polícia Federal ainda não revelou o hospital onde os dois foram internados em estado grave, depois de espancados quase até a morte por um grupo de mata-mendigos.

    O porta-voz da PF declarou que, depois que os dois saírem da UTI, serão recolhidos no setor de imigrantes ilegais, em Brasília, onde permanecerão até o Ministério da Justiça autorizar a deportação dos dois infelizes, se tiver verba, é claro. Os dois consideraram desnecessário terrorismo no Brasil e irão sugerir um convênio para realização, no Rio e São Paulo, de treinamento especializado em \" CAOS SOCIAL \" para o pessoal da Al Qaeda.

    Foi na França que falaram em caos social ? ou terá sido subversão ?
    Tem coisa que não pega no Brasil...

    Cabouco Capiroba

     
  • At 6:41 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Se a Joana não presta, que dizer da outra, daquela que tem piolhos e nos obriga a dizer: catia!!!

     
  • At 8:08 da tarde, Anonymous António P. Castro said…

    A Joana, o Medeiros Ferreira e o Resendes estão de tal modo alarmados que resolveram eliminar a caixa de comentários do "Bicho Carpinteiro". Gandas democratas!

     
  • At 4:05 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    NSU - 4efer, 5210 - rulez

     

Enviar um comentário

<< Home